• Instituto de Longevidade Mongeral Aegon

Descubra o segredo da longevidade da rainha Elizabeth II


Foto: Shaun Jeffers / Shutterstock


Quem nunca ficou fascinado ao ver fotografias ou ler histórias sobre uma das famílias mais influentes dos séculos XX e XXI e de sua matriarca, ou menor, monarca, a Rainha Elizabeth II, hoje com 94 anos de idade e 68 de reinado?

A curiosidade é tamanha que dezenas de livros e filmes já foram produzidos com essa temática em todo o mundo. Em 2016, a gigante Netflix lançou a série “The Crown” (A Rainha), que retrata a vida de Elizabeth II em quatro temporadas e é considerada uma das produções de maior sucesso da plataforma de streaming, com um total de 39 indicações ao Globo de Ouro, incluindo a de melhor série de drama. Mas segundo reportagem publicada pelo jornal Daily Express, após assistir às primeiras temporadas, a monarca não ficou muito satisfeita com o que viu.

Adjetivos controversos já foram atribuídos à rainha, que a descrevem como sendo uma pessoa conservadora, rígida, divertida, discreta, tímida, sensível, prática, direta ou muito observadora. Mas numa coisa todos concordam: Lilibeth, como era conhecida na infância, é a idosa mais famosa do mundo, além de ser a monarca a ocupar por mais tempo o trono britânico.


Mas qual é o segredo de tanta longevidade da Rainha Elizabeth II?


"Long Live the Queen: 23 Rules for Living from Britain's Longest Reigning Monarch" é o novo livro do autor Bryan Kozlowski. Vida Longa à Rainha: 23 regras para viver da mais antiga rainha da Grã-Bretanha, em livre tradução para o português, examinou alguns dos melhores hábitos adotados pela monarca para chegar com tanta vivacidade aos 96 anos, “apesar de décadas de pressões incalculáveis”, declarou Kozlowski.

Quer saber quais são? Veja abaixo os pontos destacados pelo autor em entrevista dada ao site Next Avenue.


Reserve um tempo só para você


Na opinião do autor, das regras adotadas por Elizabeth II, esta é a sua preferida. Todos os dias, a rainha se “presenteia” com um riquíssimo chá da tarde. Segundo Kozlowski, esquecer os problemas e se dedicar exclusivamente a esse momento é um hábito inegociável da monarca.

“Para a rainha, esta é sua hora sagrada de chá às 17h, um intervalo tranquilo em seu dia em que ela deixa de lado todo o trabalho, prepara seu próprio bule de chá e leva tempo para recarregar suas baterias de força de vontade com alguns petiscos delicados da realeza cozinha”, afirma.


Mantenha viva a criança que existe dentro de você


Kozlowski conta que, todos os dias, a rainha reserva um tempo para brincar com as mesmas coisas com que brincava quando criança.

“Quando menina, ela passava horas cuidando de seus cavalos de brinquedo ou simplesmente fingindo ser um, uma paixão que gradualmente se transformou, à medida que ela crescia, em montar cavalos de verdade e desenvolver um interesse por criação e corrida”, explica.

Segundo o autor, essa habilidade ajudou a rainha a manter músculos e mente constantemente ativos ao longo dos anos.


Tenha rotinas previsíveis


Assim como na vida profissional de pessoas prósperas, a rainha também tem dias altamente produtivos quando consegue ter o controle de sua rotina. O autor explica que, no início de seu reinado, Elizabeth II adotou uma programação diária que quase não mudou em todos esses anos.

“Ao contrário do pensamento popular, as rotinas na verdade ajudam a liberar o dia da rainha, permitindo-lhe encontrar nichos importantes de tempo para si mesma: momentos tranquilos de descompressão para os quais ela nunca encontraria tempo se não estivessem solidamente incorporados em sua programação. A rainha nos lembra que os limites do nosso dia podem ser, paradoxalmente, muito libertadores”, destaca o escritor.


Trabalhe com prazer


“Ela vem de uma geração que se orgulhava de se definir por seu trabalho e contribuição única para a sociedade, e percebe que alguma forma de trabalho - não importa a idade - é fundamental para uma vida significativa”, declarou Kozlowski. Segundo o autor, Elizabeth II costuma dizer que trabalho e vida devem andar juntos e não se pode dividi-los.


Nunca se prenda ao passado


Muito cedo, Elizabeth II aprendeu que um dos pontos fortes da Coroa era sua habilidade de se adaptar e evoluir com a mudança dos tempos. Por isso, sempre que esteve frente a mudanças, tenham sido elas políticas, culturais, sociais ou tecnológicas, a monarca buscou algo novo que ela pudesse desfrutar e ter prazer.

“Sempre mudando, sim, mas mudando sem nunca sacrificar a tradição e estabilidade que seus assuntos precisam ver nela - uma caminhada na corda bamba brilhante e difícil. Embora eu ache que ela faz isso tão bem por causa de seu otimismo eterno”, observou Kozlowski.

E para acompanhar a tecnologia, a rainha inaugurou, em 2014, sua conta no Twitter, @ElizabethUKRPG, que já conta com 24,5 mil seguidores.


Viva a vida sem temer a morte


É comum encontrarmos pessoas chocadas com a maneira e a frequência com que a monarca se prepara para a própria morte. Assim como sua mãe, a rainha consorte Isabel Bowes-Lyon, há mais de seis décadas Elizabeth II se senta com assessores para discutir detalhes do seu próprio funeral, reunião que acontece duas vezes por ano.

“Ensaios de morte são uma parte normal da vida real”, esclarece Kozlowski. “E embora isso possa parecer um pouco assustador e macabro para nós (como cultura, nos tornamos incrivelmente bons em evitar nossa própria mortalidade), na verdade é uma chave oculta para sua vida incrivelmente produtiva. Como os maiores filósofos e religiões do mundo insistem, a contemplação rotineira de nossa saída final desta vida é crucial para determinar como queremos viver nela”.


Cuide da mente


Kozlowski afirma que a rainha é uma grande fã de palavras-cruzadas e garante que ela tem sempre uma à mão, dentro da bolsa.

Alguns estudos sugerem que fazer palavras-cruzadas, por exemplo, pode reduzir a probabilidade de se desenvolver doenças, como o Alzheimer.


Cuide do corpo


Além das palavras-cruzadas, há outra coisa da qual a rainha também é fã: sapatos! De acordo com o autor, Elizabeth II gosta de usar sapatos muito confortáveis, sempre com saltos inferiores a 2 ¼ polegadas.

Especialistas alertam que, se usados diariamente, sapatos com salto muito alto podem causar danos à coluna das pessoas, além do risco de desequilíbrio e quedas.


Compartilhe com seus amigos


26 visualizações0 comentário
Sobre

A Cruz & Galvão Consultores Associados presta assessoria na área de gestão financeira, investimentos, aposentadoria, e outros. Ajudamos você a realizar sonhos, planejar metas, construir seu futuro e o de sua família.

Localização

(51) 999615316

R. Casemiro de Abreu, 909

Rio Branco - Porto Alegre, RS

CEP: 90420-001

 

consultoria@cruzegalvao.com.br

Conecte-se
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social

©2017! Cruz & Galvão Consultores Associados Ltda.