• Andréa Cruz

Acidentes acontecem: e se eu não puder trabalhar amanhã?


Um bom planejamento financeiro deve ir muito além de constituir reservas de emergência e para a aposentadoria. Devemos planejar o futuro, mas mantendo o olho no presente. Seu planejamento financeiro é como uma viagem de carro até a praia. Pode correr tudo bem e você chegar ao destino sem maiores preocupações. Mas se houver um bloqueio na estrada, você pode se atrasar ou se obrigar a voltar e fazer a viagem no dia seguinte, começando do zero.


Os seguros são os desvios nesta estrada bloqueada. Você poderá ou não utilizá-los em momentos difíceis. Mas sem eles, o caminho pode se tornar muito mais longo.


Uma cobertura importante, porém pouco conhecida é a DIT – Diária por Incapacidade Temporária. A DIT, mediante o pagamento de uma contribuição mensal, garante complemento de renda em caso de afastamento por acidente ou doença por até 365 dias. Ela é diferente da DIH – Diária por Internação Hospitalar, pois não há necessidade de estar internado para usufruir da cobertura.


E quem deveria contratá-la?


Todo profissional liberal, autônomo ou empregado CLT que ganhe acima do teto do INSS.

No caso de autônomos e profissionais liberais, não existe uma grande empresa por trás da atividade. As rendas obtidas são provenientes exclusivamente da sua força de trabalho. Muitos – erroneamente – não contribuem para o INSS, ou contribuem com o mínimo. Nesta categoria se encaixam diversas profissões e ocupações: médicos, psicólogos, dentistas, freelancers, advogados, arquitetos, motoboys, diaristas, jardineiros, etc. Observe que esta deve ser uma preocupação independentemente da faixa de renda ou do grau de escolaridade.

Para quem é registrado em regime CLT, a empresa é responsável pelo pagamento do salário por até 15 dias após o afastamento. Após este período, o pagamento passa a ser feito pelo INSS de acordo com a faixa de contribuição, limitado ao teto. Ou seja, se você tem um salário mensal superior ao teto do INSS, vale a pena contratar um DIT para complementar a diferença. Antes, verifique junto à empresa se há algum acordo de complementação – algumas categorias possuem acordo coletivo de complementação por um prazo pré-definido, como os bancários, por exemplo.


Importante ressaltar que a DIT é diferente da indenização por invalidez presente em alguns seguros de vida. Na indenização por invalidez, o segurado precisa ser declarado inválido total ou parcialmente, de maneira irreversível. A DIT é para incapacidades temporárias.


Dentro de um planejamento financeiro completo, é importante ter no mínimo seis meses de renda guardados para este tipo de situação. Mas imprevistos acontecem e podem demorar mais tempo para se resolverem – além disso, com esta cobertura você não consumirá seu patrimônio financeiro com acidentes ou doenças.


Quer saber mais sobre o seguro DIT? Deixe aqui uma mensagem que retornamos.

3 visualizações0 comentário
Sobre

A Cruz & Galvão Consultores Associados presta assessoria na área de gestão financeira, investimentos, aposentadoria, e outros. Ajudamos você a realizar sonhos, planejar metas, construir seu futuro e o de sua família.

Localização

(51) 999615316

R. Casemiro de Abreu, 909

Rio Branco - Porto Alegre, RS

CEP: 90420-001

 

consultoria@cruzegalvao.com.br

Conecte-se
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social

©2017! Cruz & Galvão Consultores Associados Ltda.